Follow by Email

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Quantos anos voce tem?

"Tempo, tempo tempo, mano velho...
 Tempo amigo, seja legal!"

Tempo amigo, seja legal.... Isso e o que todos querem, ultimamente. O que mais se escuta, hoje em dia sao as pessoas falando da correria, da falta de tempo e.... lutando contra ele, seja tentando ser super-herois ao cumprir uma agenda mais que assoberbada para as 24 horas diarias, ou fazendo milhoes de tratamentos para rejuvenescimento.

Mas o que venho escutando e discutindo muito ultimamente e sobre IDADE. Voce esta muito velho pra isso ou muito novo para aquilo.... Sao frases corriqueiras. Mas e ai? Qual e a idade certa pra que? Essa questaoi de tempo. para mim, nao passa de mais um paradigma, mais uma regra inutil que a sociedade nos impoe.

Afinal, o que e parda de tempo para voce, pode nao ser para mim. E maturidade, todos estamos cansados, carecas e tudo mais de saber que nao existe ou deixa de existir de acordo com o ano do seu nascimento.

Enfim, quando eu crescer quero continuar tendo a coragem de fazer tudo no meu tempo!


segunda-feira, 2 de abril de 2012

Tudo é uma questão de opções....

Para completar o meu 'Ano Sabático', depois de 20 semanas no paradisíaco Hawaii, estou no começo da quarta de aproximadamente 30 semanas na louca Nova Iorque!

E, depois do choque entre essas duas realidades tão opostas, percebi mais claramente do que nunca, como nossa vida é feita e guiada por escolhas e o que pode fazer a grande diferença acaba sendo a quantidade de opções.

Isso é muito da realidade nova iorquina, uma cidade que tem de tudo, para todos e a qualquer hora, mas que ao mesmo tempo falta tanto de coisas tão simples como gentileza e um sábado de sol.

Por isso venho me questionando não somente à respeito da qualidade e consequências das minhas escolhas, mas onde encontrar opções que façam a diferença.

E cada vez tenho mais certeza de quão importante é a busca pelo melhor e pelo que nos faz bem. O medo de mudar é uma escolha que não pode existir. A mudança, seja ela boa ou ruim, nos instiga a movimentar e certamente nos traz mais opções de escolha.

Enfim, quando eu crescer quero sempre olhar para as minhas escolhas pensando em quais foram as opções e o que eu fiz para buscá-las.